01/07/2010

Prova Brasil 2009

Os resultados de 2009 da Prova Brasil, filha querida do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Básica - SAEB, instrumento de monitoramento da qualidade da educação básica, foram apresentados hoje, dia 1/7/2010, inseridos nos dados do IDEB 2009.

Cabe ressaltar a seriedade com que os testes de Língua Portuguesa e de Matemática da Prova Brasil foram constituídos, ano passado. Sob a Coordenação-Geral de Instrumentos e Medidas (CGIM-INEP), vários profissionais, dentre Psicometristas (Estatísticos e Psicólogos), Professores das áreas e Diagramadores, foram envolvidos. O cuidado com a validade e a precisão dos resultados foi redobrado, embora o delineamento dos testes foi mantido o mesmo para garantir a comparação entre ciclos (1995 a 2009). Embora a Teoria de Resposta ao Item e estudos empíricos realizados (inclusive da minha dissertação de mestrado) mostrem que a diferença da dificuldade das provas entre ciclos não influenciem nas estimativas de proficiência dos estudantes, para os testes de 2009, houve esse cuidado adicional. Houve uma tentativa de manutenção das dificuldades entre blocos de itens e entre a Prova Brasil 2007 e 2009 (com exceção dos blocos comuns entre séries). Quanto à discriminação, só itens com qualidade alta (com base no parâmetro a da TRI e no índice de correlação bisserial) foram considerados.

Com relação aos aspectos pedagógicos dos itens, o cuidado não foi menor. Uma elaboração de questões cuidadosa, uma revisão criteriosa e a seleção dessas questões privilegiando um bom equilíbrio de cobertura da matriz e do grau de complexidade foram realizados. Críticas quanto aos aspectos pedagógicos sempre ocorreram quanto ao SAEB e continuarão ocorrendo. Isso é produtivo. De toda forma reforço a seriedade com que os Especialistas da CGIM e os Consultores contratados lidaram com relação à Prova Brasil.

Como estudioso da questão psicométrica e pedagógica de instrumentos de avaliação educacional, a partir da divulgação dos resultados, a Psicométrica Consultoria e Pesquisa requisitará ao INEP a cessão das bases de dados dos estudantes e dos parâmetros dos itens para analisarmos mais aprofundadamente os pontos positivos e negativos do instrumento. Temos um grupo de pesquisa em Brasília preocupado com o avanço dos testes educacionais utilizados no Brasil. Parabéns ao INEP e à toda a equipe da CGIM pela competência com que desenvolvem instrumentos de medida, sem deixar a dever para qualquer instituto internacional de avaliação educacional.

Frederico Neves Condé

Veja o depoimento do Ministro Fernando Haddad sobre os resultados do IDEB.

Veja o que a Prova Brasil avalia.

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget